TCE participa de Seminário sobre Região Metropolitana de São Luís

Aconteceu na manhã desta quinta-feira, 21/09, o seminário preparatório para a I Conferência Metropolitana da Região Metropolitana de São Luís, uma promoção Agência Executiva Metropolitana (AGEM).

TCE maranhense aprova acesso irrestrito a processos de contas públicas

O Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA) deu nesta semana um passo definitivo em relação à transparência no processo de contas e ao acesso à informação. Foi aprovado nesta quarta-feira (30) o acesso irrestrito ao relatório técnico antes da apreciação em plenário.

Sistema informatizado facilita consultas de gestores ao TCE

Disponível no portal do TCE-MA há cerca de uma semana, uma nova ferramenta vai tornar mais ágil o sistema de consultas ao órgão. Trata-se do e-Consulta, sistema concebido pela Consultoria Técnica em Controle Externo – Cotex, com o suporte da Superintendência de Tecnologia de Informação – Sutec.

TCU considera desvio de finalidade o pagamento de advogados com recursos do Fundef

Por unanimidade, o TCU considerou desvio de finalidade o pagamento de honorários com recursos do Fundef e já está fazendo levantamento dos municípios nessa situação.

TCE conclui auditoria no regime de previdência dos servidores do estado

Uma equipe de auditores do TCE esteve reunida nesta segunda-feira (21) com a titular da Secretaria de Gestão e Previdência do Estado do Maranhão (Segep), Lílian Régia Gonçalves Guimarães, para a entrega do relatório da auditoria realizada pelo órgão no Regime Próprio de Previdência Social – RPPS do Estado do Maranhão.
econex     ContasNaMão    Transparência
Ago 19 2017

                                                                                              Flávia Gonzalez Leite[1]

                                                                                              Érica Ellen Beckman da Silva[2]

Em seu célebre poema “O cão sem plumas”, João Cabral de Melo Neto retrata a degradação do Rio Capiberibe-PE, ao mesmo tempo em que desmascara a realidade nordestina e a condição humana típica daquela região. O cão desemplumado, portanto, é a metáfora de Cabral para tudo que é indigno, miserável, desprovido de sonho e beleza, ao asserir que “aquele rio era como um cão sem plumas. Nada sabia da chuva azul, da fonte cor-de-rosa, da água de cântaro, dos peixes de água, da brisa na água. Sabia dos caranguejos de lodo e ferrugem. Sabia da lama (...)”.

A realidade brasileira atual não discrepa da retratada pelo autor há mais de 60 anos, mormente quando se fala em educação. Passados 3 (três) anos de vigência do Plano Nacional de Educação, pelo menos oito das vinte metas estipuladas para garantir o acesso e a qualidade à Educação Básica e Superior estão com prazos finais ou intermediários vencidos.