Uma festa do controle externo e da cidadania com a marca do reconhecimento à força da criatividade popular. Assim poderia ser sintetizada a celebração dos 70 anos de existência do Tribunal de Contas maranhense (TCE-MA), realizada na noite da última quarta-feira (11), no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana.

Autoridades como o prefeito municipal Edvaldo Hollanda Jr., o presidente da Associação dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), conselheiro Valdecir Pascoal (TCE-PE) o sub-procurador Federal Nicolau Dino e o presidente do Tribunal de Contas da União, ministro Raimundo Carrero, prestigiaram o evento, compondo a mesa de honra do lado de personalidades como o deputado estadual Othelino Nova Alves, presidente em exercício da Assembleia Legislativa (AL), o desembargador Cleones Carvalho Cunha, presidente do Tribunal de Justiça do Estado (TJ-MA), o procurador geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho (MP-MA), o desembargador Raimundo José de Barros Sousa, presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA), o desembargador James Magno Araújo Farias, presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRT-MA), José Raimundo Leite Filho, procurador-chefe da Procuradoria Geral da República no Maranhão (PGR-MA), o procurador-chefe do Ministério Público de Contas (MPC), Jairo Cavalcanti Vieira e o diretor-superintendente do Sebrae no Maranhão, João Batista Martins.

A noite foi a culminância de uma programação iniciada ainda na quinta-feira (05), com a realização de Sessão Solene na Assembleia Legislativa. Na terça-feira (10), na sede do TCE, uma cerimônia incluiu o lançamento de selo comemorativo dos Correios, a entrega de placas a membros e servidores e a abertura da Exposição Documental 70 Anos do TCE-MA.

A programação foi aberta pela cantora Fernanda Garcia, dando o tom festivo com um pout-pourri de tambor de crioula, que encantou e surpreendeu a convidados de todo o país, com o ritmo que é um dos símbolos mais fortes das raízes maranhenses. Pouco depois o Hino Nacional seria entoado pela cantora acompanhado pelas célebres “caixas”, do Divino Espírito Santo, de forte simbologia para os maranhenses.

Mais alta condecoração da corte de contas maranhense, a medalha Ruy Barbosa foi outorgada ao presidente da Atricon, conselheiro Valdecir Pascoal, ao presidente do Tribunal de Contas da União, o ministro maranhense Raimundo Carreiro, e in memorian a Joel Nonato da Silva, um dos mais antigos servidores do Tribunal de Contas, falecido no início deste ano.

Profissionais e autoridades de várias áreas cuja atuação contribui para a melhoria dos serviços prestados pelo TCE receberam placas de agradecimento, entre os quais representantes da mídia, universidades, órgãos públicos e entidades, como Academia Maranhense de Letras (AML), Arquivo Público do Maranhão e Rede de Controle de Gestão Pública no Maranhão, que reúne dezenas de instituições em torno do combate à corrupção.

“Só posso entender e aceitar esse reconhecimento como uma homenagem ao povo do Maranhão”. Assim expressou-se o cantor e compositor Josias Sobrinho, traduzindo o sentido da homenagem especial prestada pelo TCE a um dos autores mais importantes do cancioneiro popular maranhense, como Engenho de Flores, Dente de Ouro e Catirina. Josias Sobrinho foi homenageado como representante da cultura maranhense ao lado do percussionista, cantor e compositor Papete, falecido no ano passado, representado pela esposa, Gisele Paiva.

A programação prosseguiu com o lançamento de vídeo institucional contando a trajetória da corte de contas desde seus primeiros anos até o processo de modernização iniciado com o concurso público de 1998 e que vem ganhando peso nos últimos anos, com ações como a informatização do processamento das contas públicas e seu acesso por parte da população.

A história do TCE maranhense também está agora contada em livro, fruto de um trabalho de resgate e pesquisa histórica que envolveu o trabalho multidisciplinar de profissionais como bibliotecários, pesquisadores, estagiários, jornalistas e designers gráficos, todos mobilizados entre os quadros da instituição. A apresentação da obra coube ao Ouvidor do TCE, conselheiro Washington Luiz Oliveira, que formou a presidiu a comissão responsável pela pesquisa e edição do livro.

Antes do coquetel que encerrou a programação a plateia acompanhou a palestra proferida pelo sub-procurador Federal Nicolau Dino, com o tema das inelegibilidades e sua relação com a atuação dos Tribunais de Contas. “Um encerramento à altura de uma noite onde pudemos compartilhar de forma plena nosso sentimento de gratidão e entusiasmo diante dos avanços conquistados até agora, que nos encorajam à constante superação”, observou o presidente do TCE, conselheiro Caldas Furtado.

 

Confira matérias sobre o tema:

 

 http://g1.globo.com/ma/maranhao/bom-dia-mirante/videos/t/edicoes/v/tribunal-de-contas-do-ma-comemora-aniversario-e-presta-homenagens/6212176/

 http://g1.globo.com/ma/maranhao/bom-dia-mirante/videos/t/edicoes/v/tribunal-de-contas-do-estado-celebra-aniversario-de-70-anos/6212222/

 https://www.youtube.com/watch?v=aR39lnpWfbU