dica-mundo-digital 1

Quase um mês antes do encerramento do prazo, a Câmara de Vereadores de Amarante do Maranhão, município da microrregião de Imperatriz concluiu a remessa do módulo Execução, uma das etapas que compõem o Sistema de Auditoria Operacional (SAE). O sistema é a ferramenta garante ao TCE maranhense o chamado controle concomitante, aquele que acompanha os gastos públicos no momento em que são realizados.

De acordo com a área contábil da câmara, o principal desafio foi garantir que os processos administrativos andassem de forma uniforme e cronológica. Para isso, o presidente da Câmara, João Batista Lima, montou um organograma estabelecendo tarefas a serem desenvolvidas por cada servidor da casa. Isso facilitou os trâmites legais dos processos de despesas resultando em uma contabilidade rigorosamente em dia. Em resumo, planejamento.

Feito isso, não houve dificuldades em montar as remessas, tarefa a cargo dos desenvolvedores do sistema contábil da câmara, com o apoio do corpo técnico do TCE dando suporte para sanar eventuais incompatibilidades de sistemas. A etapa final se resumiu em gerar os arquivos e exportar os dados.

Sócio-diretor da Fênix, empresa responsável pelo sistema de contabilidade adotado pela câmara, Edson Pesconi explica que a implementação das mudanças realizadas pelo TCE no layout da exportação de dados do SAE 2018 foram feitas sem grandes impactos, já que a estrutura de dados lançada pelos usuários não sofreu grandes alterações em relação a 2017. “Concentramo-nos apenas na implementação do exportador de dados e no atendimento das regras de validação, não tendo até o momento qualquer situação impeditiva da geração e análise dos arquivos”, afirma.


De acordo com o diretor, o SAE atende a uma demanda dos desenvolvedores de sistema contábeis. “É a realização de um sonho antigo junto ao TCE, da automatização na coleta de dados via meio eletrônico, o que é uma tendência que vem sendo adotada por todos tribunais de contas do Brasil”, observa.


Para o superintendente de Tecnologia da Informação (TI) do órgão, Giordano Mochel, o TCE dá um grande passo no que se refere aos dados estruturados de prestação de contas com a importação da execução orçamentária, tanto para os gestores quanto para a sociedade e o próprio órgão. “Por exemplo, uma das grandes reclamações que tínhamos era de que na mudança de gestão toda a contabilidade da prefeitura era levada pelo gestor anterior. Isso nunca mais acontecerá, já que o TCE terá esses dados disponíveis para o novo gestor”, explica o auditor

No que se refere à sociedade, todos os dados também estarão disponíveis para qualquer pessoa com acesso à internet, o que garante grande transparência à administração pública.

O próximo passo será encaixar os dados de execução com o planejamento desde o início do ano no SAE. Os gestores já têm esses procedimentos em seus sistemas, mas precisarão cadastrar as suplementações, programações e liberações de cotas para que o SAE reconheça como foi executado o orçamento.

Buscar em Notícias

Diário Oficial Eletrônico

Agosto 2018
D S
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31 1

SESSÃO PLENÁRIO

foto plenario

Acompanhe ao vivo. Terças, quartas e quintas às 10h.