mondo digital

Poucos dias depois da Câmara Municipal de Amarante, que antecipou em quase um mês a remessa do módulo Execução do Sistema de Auditoria Operacional (SAE), as prefeituras de Palmeirândia e Imperatriz também concluíram suas remessas bem antes do prazo. O TCE recebeu as antecipações como uma demonstração da viabilidade do sistema do ponto de vista de sua operacionalização pelos fiscalizados.

As remessas de Palmeirândia e Imperatriz foram concluídas, respectivamente, na terça e na sexta-feira passada.

Para a área contábil da prefeitura de Imperatriz, os trabalhos ocorreram sem qualquer transtorno, apesar das falhas iniciais de interpretação do layout detectadas durante os primeiros envios, prontamente corrigidas por meio de contato com o Tribunal. A maior dificuldade era a falta de informações no sistema do município, a exemplo dos contratos do Sacop, o que travava o andamento na geração dos arquivos.

Agora, os desenvolvedores do sistema estão organizando um passo a passo para disponibilizar aos técnicos do município, para que eles possam realizar todos os cadastros obrigatórios do SAE e assim seguir rumo à validação seguinte. Segundo eles, os ajustes são normais no período de implantação, tendo ocorrido também nos estados da Paraíba, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Para os técnicos da prefeitura de Palmeirândia, o diálogo entre a equipe de TI do Tribunal e o grupo de programadores foi decisivo para superar dificuldades iniciais. Para eles, o desafio também foi incluir algumas informações no sistema para atender ao layout. “Entendemos que o suporte do pessoal do TCE-MA, principalmente da TI, é fundamental para um bom entendimento e aperfeiçoamento dos sistemas de contabilidade pública. As mudanças são bem-vindas e nossa disposição é continuar trabalhando para tornar o SAE ainda mais prático e funcional”, garantem.

“É com satisfação que recebemos as primeiras remessas de prefeitura para o SAE, principalmente por terem sido feitas em um período próximo ao envio da primeira câmara. Lembramos que o nível de detalhamento de uma prefeitura é muito maior, envolvendo todas as secretarias de governo, arrecadações, folhas de pagamento, etc. Ainda assim as prefeituras de Palmeirândia e Imperatriz conseguiram se antecipar e fazer a remessa ainda na semana passada, cerca de vinte dias antes do encerramento do prazo. As tarefas agora se voltam à adequação da execução ao planejamento, com o cadastro de suplementações, incorporações de saldo e liberações de cotas”, analisa o superintendente de TI do TCE, Giordano Mochel.

O auditor explica ainda que o TCE maranhense corre contra o tempo para o recebimento da execução em forma de remessa, atividade que já é executada por quase todos os TCs do Brasil. “Com um diferencial: ao serem inseridos no SAE, tanto o planejamento quanto a execução contarão com a contabilidade e relatórios automatizados no formato exigido pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), extraídos de dados analíticos e não sintéticos. Isso é inédito no Brasil”, revela.

Buscar em Notícias

Diário Oficial Eletrônico

Setembro 2018
D S
26 27 28 29 30 31 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 1 2 3 4 5 6

SESSÃO PLENÁRIO

foto plenario

Acompanhe ao vivo. Terças, quartas e quintas às 10h.